A IMPORTÂNCIA DO MARKETING PESSOAL NAS MÍDIAS SOCIAIS

Essa semana vamos postar uma matérias dividida em duas postagens que foi elaborada pelo Fabiano Garcia, organizador do Bike Sul de Freestyle da Cidade de Portão – RS.  Falando sobre a importância do marketing pessoal para atletas. Acompanhe esta primeira parte e tire algumas dúvidas sobre marketing e sobre oque as marcas procuram em um atleta.

COMPORTAMENTO

Entre os canais de comunicação mais importantes nos dias de hoje estão as mídias sociais, espaços de interação entre usuários. São considerados exemplos de mídias sociais: blogs, microblogs (Twitter), redes sociais (Facebook) e redes de compartilhamento de conteúdo multimídia (Instagram, Youtube, Flickr ou Vimeo). Nesses canais é possível dialogar, compartilhar informações e conteúdo. As mídias sociais significam novas oportunidades para criar e se comunicar com as pessoas com interesses afins, sendo úteis tanto para as empresas como para indivíduos com uma ideia ou opinião.

Mas o que isso tem a ver comigo? Será que você está usando as mídias sociais a seu favor? Que tipo de imagem estou passando para seguidores e profissionais da área de atuação?

16316103610-735x400

Há algum tempo observamos as dificuldades e queixas de atletas por falta de oportunidade de serem patrocinados por empresas ou marcas. Muitas vezes, esses mesmos atletas cometem erros graves nas suas mídias sociais e que passam despercebidos por suas ações. A falta de comprometimento e exposição da sua própria imagem junto às mídias sociais de forma negativa pode custar caro. Entre os principais erros cometidos estão: erros de ortografia, atos ilícitos, discussões em redes sociais e falta de periodicidade nas postagens. Muitas vezes esses comportamentos são decisivos na hora da escolha de um atleta para uma empresa vincular sua marca.

Buscando uma forma de contribuir com o desenvolvimento do BMX nacional, para que todos atinjam seus objetivos e realizações, conversamos com especialistas, agências esportivas, gerentes de marketing e marcas de BMX, onde cada profissional expôs a sua visão sobre a importância do marketing pessoal, sobre comportamento em mídias sociais, dando dicas importantes para construir uma boa imagem para sua carreira profissional.

Rede-social-e-trabalho

 

O QUE É MARKETING?

Antes de qualquer coisa, precisamos entender o que é marketing e marketing pessoal, e quanto isso é importante na sua carreira e que pode ser decisivo na hora da escolha de um atleta.

1

Para o Prof. Me. Jefferson Dobner Sordi da Universidade Feevale, Rio Grande do Sul, o marketing, em sua essência, está baseado na troca de valor entre alguém que oferece uma coisa e alguém que o consome, sejam clientes, parceiros ou a própria sociedade. Esse é o sentido que a AMA (American Marketing Association) dá ao Marketing. “O ponto central dessa definição é a palavra VALOR. Esse é o elemento que fará um indivíduo consumir o que está sendo oferecido. É o benefício que faz determinado produto ser diferente dos demais”, explica.

Nesse sentido, ao levar essa definição para o campo do Marketing Pessoal, é possível compreender que a sua intenção é promover o valor de determinado indivíduo, exaltando suas QUALIDADES, COMPETÊNCIAS e HABILIDADES, que possam diferenciá-lo dos demais concorrentes do mesmo ramo, incluindo aí cuidados com a imagem no mundo real e digital. “O Marketing Pessoal é a busca da compreensão de um mercado a ponto de fazer com esse mercado escolha a melhor opção”, completa Sordi.

 

O QUE AS MARCAS PROCURAM?

Uma empresa quando patrocina um atleta ou um evento, ela busca RESULTADO! O patrocínio de atletas ou competições fortalece a marca, dá visibilidade, cria um elo maior com consumidores e gera vendas. O patrocínio é mais uma ferramenta do Marketing que leva experiência ao consumidor com o objetivo de fidelizá-lo ou ganhar a simpatia dele. Quando uma marca deixa de ser uma imagem corporativa e passa a oferecer experiência e emoção, ela automaticamente começa a ser vista pelo consumidor de forma diferente e é provável que fique na mente deles por bastante tempo.

CASIO/G-SHOCK

Hoje uma das empresas que mais se destaca no cenário nacional e internacional é a empresa de relógio Casio/G-Shock, que tem na sua equipe atletas como Douglas Leite “Doguete” (BMX), Adriano de Souza (surf), Pedro Barros (skate), Rony Gomes (skate) entre outras feras dos esportes radicais.

Para Patricia Bacan, (Gerente de Marketing de relógios – Casio Brasil e América Latina), mídias sociais contam muito na escolha de um atleta ou embaixador de uma marca, pois o comportamento do consumidor no ambiente digital mudou muito e precisamos acompanhar essa dinâmica. Os chamados “Digital Influencers” de fato tem grande peso na decisão de compra e cada vez mais as pessoas buscam referências no estilo dos personagens que seguem. O influenciador antes mesmo de ser embaixador, deve ser fã do produto e ter a ver com a marca, caso contrário o público percebe e acaba achando “forçado”.

“Ao escolher um embaixador, são avaliados perfil, comportamento e desempenho nas mídias sociais, não apenas o número de seguidores, mas sim o quão engajada é a sua base. É necessário que os posts sejam desenvolvidos de forma natural, evitando postagens quadradinhas e pré-moldadas, até porque geralmente não tem a ver com a marca. Quanto mais próxima e fluida a marca estiver presente, melhor o resultado e empatia do público com o produto apresentado. Hoje a G-Shock tem os principais atletas de esportes radicais entre o BMX, Surfe e Skate, mas também conta com fortes parceiros de outros esportes e do mercado de street, arte, música e cultura de rua em geral”, diz Bacan.

DREAM BMX/DRB BIKES

Há mais de 20 anos a Dream BMX vem fazendo o BMX acontecer no Brasil, seja através da distribuição e vendas das  principais marcas e produtos, ou organizando e patrocinando eventos nos quatros cantos do Brasil.

Para Marcelo Ribeiro, diretor da Dream BMX e DRB Bikes, afirma que “a escolha de um piloto não está ligada diretamente a sua influência em redes sociais, sabemos da importância desta para o cenário atual, mas normalmente iniciamos o trabalho com os atletas quando vemos neles no início de sua carreira um ‘dom” para andar de BMX, nossos atletas estão entre os principais do cenário brasileiro, temos muito orgulho de estar juntos aos melhores dos melhores.”

Os atletas precisam entender que a imagem dele está exposta o tempo todo na internet e tudo que é postado pode servir de influência para meninos, meninas ou simpatizantes do esporte. Mas será que um pai vendo seu feed ou instagram gostaria que seu filho seguisse aquele caminho? “Sempre que temos algum atleta em mente, buscamos um olhar 360° dessa pessoa, não adianta dar 4 bar spin e 2 back flip e não cumprimentar ninguém na pista. Não adianta ser super bom na bike e furar a fila o tempo todo na session, queremos mostrar o bmx da melhor forma de nível e amizade possível por isso tentamos ser seletivos nisso e buscar quem realmente curte o esporte”,  afirma Ribeiro.

Redes-sociais-Marcos-Ribeiro

Fique ligado amanhã sai a segunda parte desta matéria!